Congregação da Paixão de Jesus Cristo (Passionistas)

São um grupo de cristãos, sacerdotes e leigos, que vivem em comunidade fraterna, dispostos a anunciar aos homens e às mulheres do nosso tempo o Evangelho de Cristo. Esta comunidade de apóstolos foi fundada por S. Paulo da Cruz (Paulo Danei: 1694-1775) em Itália, no ano de 1720.

O Fundador descobriu na Paixão de Jesus Cristo “a maior e a mais admirável obra do amor divino” e a revelação do poder de Deus que elimina a força do mal com o dinamismo da Ressurreição.

Paulo da Cruz confiou aos seus seguidores a tarefa de anunciar aos seus contemporâneos o amor de Deus por cada pessoa, manifestado na Paixão e Morte de Cristo e tornado vitorioso pela Ressurreição.

Os Passionistas comprometem-se, através de um voto especial, a promover a memória da Paixão de Cristo (Memoria Passionis) com a palavra e com a própria vida. Procuram fazê-lo, sobretudo, com a pregação e com a sua presença junto dos pobres e dos marginalizados por qualquer razão; enfim, junto de todos os “crucificados” da actualidade.

Outra característica importante dos Passionistas é a vida comunitária. Na fraternidade passionista tudo é comum e a mesma dedica um grande espaço de tempo à oração e à contemplação. Os Passionistas são, por assim dizer, contemplativos activos; ou seja, unem de modo criativo a contemplação com a sua actividade pastoral.

Os Passionistas, actualmente, são mais de dois mil. Estão presentes em 56 nações dos cinco continentes. São governados por um Superior Geral, eleito para um sexénio, tendo como ajuda um Conselho formado por seis Consultores, representantes das várias áreas geográficas. A Congregação divide-se territorialmente por Províncias, Vice-Províncias e Vicariatos, consoante o número de religiosos existentes em determinadas áreas.

O nome oficial da Congregação Passionista é Congregação da Paixão de Jesus Cristo.

O Superior Geral reside em Roma (Piazza Ss. Giovanni e Paolo, 13 – 00184 Roma – Tel. 06.77.27.11). Esta casa é também a sede do Estudantado Internacional.