Resurrection.“Este é o dia que o Senhor fez para nós: alegremo-nos e Nele exultemos.” (Sl 118, 24)

 

Depois de termos acompanhado Jesus na sua Paixão e Morte, chegou o momento de cantar o Aleluia e a vitória do amor. A vida é mais forte que a morte; temos certeza disso.

Com a Páscoa a esperança invade o mundo porque a Ressurreição indica, não simplesmente um momento da história, mas o início de uma condição. Jesus Ressuscitou para viver em nós e entre nós e para que já saboreemos, na terra, a alegria da vida eterna.

Nesse ano da Vida Religiosa Consagrada, o papa Francisco convoca os religiosos(as) a redescobrirem os sinais da Páscoa que sustentam a consagração religiosa, uma vez que a tentação quase sempre, é de viver uma perene quaresma: quando o ardor pelas coisas de Deus enfraquece, quando a vida comunitária entristece e quando a missão perde o entusiasmo…

Cristo é a nossa esperança! O Senhor da vida estava morto, mas agora, triunfa. Esta é a novidade! Por isso, é necessário olhar para frente e deixar que o anúncio da Ressurreição do Senhor seja mais forte e ilumine, novamente, nossa vida e nossos sonhos, como quando ouvimos pela primeira vez o seu chamado e quando tivemos a coragem de responder: “Eis-me aqui, Senhor, envia-me” (Is, 6, 8).

O mundo necessita de profetas, de místicos e de santos, de homens e mulheres ressuscitados que abram portas e acendam luzes; de cristãos que promovam e celebrem a VIDA. Não deixemos que a ilusão e a fantasia nos levem de volta ao sepulcro a procura de quem já não se encontra mais lá.

Que Maria, a Mãe da Santa Esperança, nos leve ao coração de Cristo, a Vítima pascal, o Cordeiro que redimiu o mundo, e nos fez novas criaturas. FELIZ E SANTA PÁSCOA!

 

Pe. Amilton Manoel da Silva, CP