Palavra do Provincial
0

Motivados pela paixão de Cristo

jesus-2-354x500“A caridade de Cristo nos impulsiona” (2Cor 5,14)

É próprio do ser humano desenvolver uma motivação em vista de um objetivo. E uma pessoa motivada caminha com mais alegria, a vida flui, a felicidade se torna uma conquista diária… Tudo se torna luminoso, encantador e como resultado vem o maravilhar-se até mesmo diante das coisas mais insignificantes. Quando perdemos a motivação acontece o contrário, dá-se início a uma vida sem graça (desgraçada) e as dificuldades se multiplicam.

A motivação não reside num objeto que se adquire, no dinheiro que se possui ou naquilo que acumulamos ao longo da vida. A motivação é uma força que nos empurra desde a base, rumo àquilo que está lá na frente; ainda que não enxerguemos o que buscamos, caminhamos acreditando… e essa confiança é suficiente.

Viver motivado significa viver com sentido. Dessa forma só conseguiremos ousar na vida se encontrarmos sentido nela. Victor Frankl, o fundador da psicologia humanista vai afirmar que “aquele que tem um porque viver suporta também qualquer como” e “quem percebe sua vida não tendo sentido, não é apenas infeliz, mas também é incapaz de viver”.

Para o cristão a grande motivação da sua vida é Jesus Cristo e sua mensagem revolucionária: o AMOR. Sendo Ele o Amor encarnado do Pai, somos fortalecidos pelas suas palavras, atitudes, gestos e opções.

O apóstolo Paulo confirma essa realidade quando diz que somos impulsionados pela caridade de Cristo (2Cor 5, 14). Esse amor nos faz sofrer com os sofredores, crer contra toda descrença, esperar contra toda desesperança e suportar apesar da impaciência.  Se o amor for o ponto de partida, seremos capazes de vencer a inveja, a superficialidade no serviço, o ímpeto de vingança e a busca de interesses próprios, porque o amor nunca decepciona (1Cor 13, 4-8).

Nós, passionistas, inspirados pela vida de São Paulo da Cruz, preferimos dizer: “A Paixão de Cristo nos impulsiona”, para lembrar a causa da Encarnação do Filho de Deus e a força que impulsionou todo o seu agir (Jo 3,16). Mas pode surgir a pergunta: Cristo Crucificado pode impulsionar alguém? Aos olhos do mundo é impossível porque ninguém busca inspiração numa pessoa sem vida; mas aos olhos da fé, Aquele que pende num madeiro aponta uma realidade mais profunda e é nela que nos apoiamos e nos lançamos.

Quando contemplamos Aquele que nos amou até o fim, descobrimos o infinito amor do Pai pelos seres humanos. A motivação nasce, então, como resposta ao amor sem medida de Deus. E a experiência desse amor gratuito é tão forte que sentimos que devemos responder com dedicação incondicional de nossas vidas, afinal “amor com amor se paga”, diz o ditado popular. Disponibilidade, gratuidade, doação, entrega sem limites…, passam a ser atitudes que traduzem os sentimentos da alma, impulsionados pelo amor-crucificado.

Se a pessoa não for motivada por esse amor, será motivada pelo egoísmo (cf. Gl 5, 16-25). Os egoístas raramente são capazes de amar verdadeiramente porque os interesses pessoais vêm à frente das necessidades do outro. Esses giram em torno de si mesmos, talvez encarando o sentido como diversão, mas esse não é o sentido que transcende, é uma armadilha que aprisiona e mantém como refém aquele que não descobriu a beleza da fraternidade e a grandeza da gratuidade no serviço.

Quem faz da Paixão do Senhor a sua motivação primeira, experimenta ao longo de sua existência, que “há mais felicidade em dar do que em receber” (At 20,35), porque o amor renova, constantemente, todas as coisas na vida de quem se dá e no outro que recebe. Viver deixa de ser uma aventura, e se torna MISSÃO, um tempo privilegiado para tornar realidade, na terra, o sonho de Deus, que é o paraíso possível para todos, a vida jorrando abundantemente, como ETERNIDADE. Deixemo-nos ser motivados pela Paixão de Cristo…

Pe. Amilton Manoel da Silva, CP

 

Compartilhe:
  • googleplus
  • linkedin
  • tumblr
  • rss
  • pinterest
  • mail

Escrito por Província do Calvário

Assessoria de Comunicação da Província do Calvário em parceria com a agência Minha Paróquia. Caso queira contribuir com artigos e notícias, entre em contato pelo FALE CONOSCO!

Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *