zoom_IMG_1314O Secretário-geral da Fundação Centesimus Annus – Pro Pontifice, Massimo Gattamelata, pediu coragem para “mudar pontos de vista” ao abrir a conferência internacional, nesta quinta-feira, 8. O encontro que tem como tema “A boa sociedade e o futuro do trabalho: podem a solidariedade e a fraternidade fazer parte das decisões de negócios?”, reúne empresários e membros da Fundação.

“Neste momento difícil, quando mais e mais pessoas perdem seus empregos, provocando novas desigualdades sociais, precisamos de uma perspectiva que abra um novo horizonte”, comentou Gattamelata. Esse novo horizonte, detalhou o Secretário-geral da fundação, pode ser representado por três elementos: a criatividade, o amor à comunidade e a praticidade.

Gattalemelata recordou declarações do Papa Francisco durante discurso dirigido à fundação em maio do ano passado.“Devemos retornar para a centralidade do ser humano, para uma visão mais ética das atividades e das relações humanas, sem medo de perder alguma coisa”, disse, na ocasião, o Santo Padre, citado por Gattalemata.

Para o Secretário-geral da Fundação, o trabalho não pode mais ser considerado um fim em si mesmo, mas, sim, um instrumento de participação na obra criadora de Deus.

A Centesimus Annus foi criada em 1993 pelo Papa João Paulo II. O nome da fundação é o mesmo de uma encíclica escrita pelo Pontífice polonês. Trata-se de uma organização sem fins lucrativos, com objetivo de, entre outras coisas, aproximar a sociedade empresarial da doutrina social cristã.

Por Canção Nova, com Rádio Vaticano