1_0_800847Prosseguem os preparativos para a viagem do Papa Francisco à Terra Santa, cuja visita se realizará deste sábado até a próxima segunda-feira (24 a 26 do corrente), por ocasião do 50º aniversário do encontro entre Paulo VI e Atenágoras. A Rádio Vaticano ouviu o custódio da Terra Santa, Frei Pierbattista Pizzaballa. Eis o que disse:

Frei Pierbattista Pizzaballa:- “A viagem do Papa Francisco é uma viagem que tem um caráter especial de grande encorajamento para toda a comunidade cristã, não somente para a comunidade católica, aqui na Terra Santa. Será uma viagem que trará um encorajamento e um apoio à presença cristã, consolação, sobretudo com o encontro no Santo Sepulcro entre o Papa Francisco e o Patriarca Bartolomeu, que será um grande sinal e um gesto de unidade entre todos os cristãos no mundo, mas, sobretudo, aqui na Terra Santa.”

RV: Há, portanto, uma certa expectativa para esta histórica celebração ecumênica na Basílica do Santo Sepulcro…

Frei Pierbattista Pizzaballa:- “Sim, há uma grande expectativa. Os preparativos já foram ultimados. Podemos dizer que há grande entusiasmo em vista deste evento.”

RV: Como judeus e muçulmanos estão vendo esta visita do Papa?

Frei Pierbattista Pizzaballa:- “Houve episódios que, talvez, tenham turvado a alegre expectativa. Mas posso dizer que tanto da parte israelense quando da parte islâmica há um grande interesse e uma atitude muito positiva em relação ao Papa Francisco, que é muito amado por todos.”

RV: O que ficou das precedentes visitas de São João Paulo II e de Bento XVI?

Frei Pierbattista Pizzaballa:- “São João Paulo II – que depois de tantos anos foi o primeiro Papa a entrar oficialmente em Israel, que fez gestos muito importantes, quer no Yad Vashem, quer no Muro das Lamentações, bem como nas mesquitas – deixou uma recordação indelével: mudou na opinião pública o preconceito em relação à Igreja Católica. Bento XVI deixou uma recordação muito profunda na comunidade cristã com as celebrações e também com seus discursos fortes e muito claros.”

RV: Após São Francisco outro Francisco chega à Terra Santa. O que representou a presença do Santo de Assis na terra de Jesus?

Frei Pierbattista Pizzaballa:- “O Santo de Assis, com o seu gesto muito simples, de encontro com o sultão, na ocasião, iniciou uma presença franciscana que continua ainda hoje e que é a que manteve o laço entre a Igreja ocidental e esta terra, a Terra Santa, e custodiou a presença cristã durante vários séculos. O retorno de Francisco é um encorajamento a continuar neste caminho, a renovar o impulso do diálogo e do encontro e também da custódia, da memória, das pedras vivas.”

RV: Esta visita papal poderá romper o impasse das negociações iniciadas no longínquo ano de 1993, no sentido de concluir o Acordo fundamental entre Santa Sé e Israel?

Frei Pierbattista Pizzaballa:- “O Acordo fundamental já foi discutido há muitos anos e há um acordo geral sobre todos os temas. Trata-se agora somente de querer concluir, e isso requer ainda um pouco de tempo. Intencionalmente não se quis unir a visita do Papa a um acordo justamente para deixar o Papa livre das questões diplomáticas e dar à visita um alcance mais amplo.”

RV: Em toda visita papal à Terra Santa se volta a falar sobre a restituição, por parte do Estado de Israel, da Sala do Cenáculo. Esta restituição é possível e como seria acolhida pela Custódia da Terra Santa?

Frei Pierbattista Pizzaballa:- “Seria por nós acolhida com grande alegria. Na realidade, essa discussão acirrou muito os ânimos tanto em âmbito islâmico quando em âmbito judaico. Na verdade, não se fala em restituição, mas em eventual uso litúrgico, nada mais que isso, e mesmo assim há muitas polêmicas: polêmicas que se previam e que fazemos votos de que após a visita do Papa sejam aplacadas. A discussão está ainda em andamento. É um lugar muito delicado, as três religiões monoteístas que disputam este lugar, mas é uma ocasião para os três credos discutirem questões concretas entre si e não sobre questões abstratas.”

RV: Uma última questão: o que o senhor espera do Papa Francisco na Terra Santa?

Frei Pierbattista Pizzaballa:- “Eu, como todos, vejo esta visita com muito interesse, estarei o tempo todo ao lado do Papa. Aguardo com grande alegria e grande interesse os discursos e gestos que o Papa fará. Tenho certeza de que o Papa Francisco nos surpreenderá, como soube fazer neste último ano.”

Por Rádio Vaticano