santuario-nossa-senhora-da-abadia-em-uberaba-1200x762-c

Localizado em Uberaba, região do Triângulo Mineiro, o Santuário de Nossa Senhora D’Abadia recebeu do Vaticano o título de “Basílica Menor”. O Decreto de concessão foi assinado pela Sagrada Congregação do Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos no último 27 de janeiro.

O arcebispo de Uberaba (MG), dom Paulo Mendes Peixoto, ressalta que a elevação do Santuário à “Basílica Menor” representa muito para o povo da cidade, principalmente neste ano de 2020, quando se celebram os 200 anos da criação da cidade de Uberaba e da Paróquia da Catedral.

“O título de Basílica Menor é muito significativo para a nossa Igreja particular. Primeiro, porque valoriza a história da paróquia, criada no dia 16 de julho de 1921, portanto, completando 100 de existência no ano que vem. Segundo, porque identifica a riqueza dos trabalhos pastorais realizados ali, acolhendo visitantes e devotos da cidade e regiões circunvizinhas, numa verdadeira expressão de fé”, completou.

Há 85 anos, a Basílica está sob os cuidados pastorais da Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo, mais conhecida como Missionários Estigmatinos, fundada em 1816 por São Gaspar Bertoni, na cidade de Verona, no norte da Itália.

De acordo com dom Paulo, a região da província eclesiástica, formada pela arquidiocese e as dioceses de Patos de Minas, Uberlândia e Ituiutaba, é profundamente religiosa e marcada pela espiritualidade mariana.

“A Mãe de Jesus é proclamada com o título de Nossa Senhora da Abadia, cuja origem e tradição tem origem em Portugal e se difundiu por aqui. Em todas essas dioceses existem paróquias dedicadas à Nossa Senhora da Abadia. Na arquidiocese de Uberaba essa realidade é muito significativa. Temos quatro paróquias dedicadas à santa”, destaca.

Nossa Senhora da Abadia é padroeira da cidade de Uberaba e, com isto, todos podem sentir as bênçãos concedidas pelo Santo Padre, relata dom Paulo.

“Fica nossa palavra de gratidão ao Santo Padre e o esforço de renovação do espírito mariano, realidade tão querida pelos devotos de Nossa Senhora. O título de Basílica Menor eleva nossos compromissos com uma Igreja mais comprometida com a construção do Reino de Deus. A Mãe de Deus se torna mais evidenciada como caminho seguro para o encontro do povo com Jesus Cristo”, finaliza.

Via CNBB