Ministérios Leigos – Santa Cecília

A missão da Igreja é universal e a sua meta é a vida em abundância para a pessoa inteira, para todas as pessoas e povos. Deus nos quer salvar em comunidade. (…) Carismas, ministérios e serviços… em benefício da comunidade, fazendo dela uma Igreja toda ministerial… sujeito da missão” (PDP, 108).

 

MESC - SANTA SECÍLIAA Paróquia de Santa Cecília realizou no ultimo dia 10 de maio, as 18:00, o Envio e Renovação de trinta e seis ministros leigos para o mandado de três anos, como reza o Diretório da nossa Diocese no Artigo 27, & II. Diante de sua santa padroeira, Santa Cecília, esta parcela da Igreja Universal, guiada por São Francisco de Assis, padroeiro de nossa Igreja local, a Diocese de Caçador, munida das orientações do mesmo diretório, Artigos 27, 28 e 29, pp. 54-59, sobre os Ministérios leigos, viu por bem, Preparar e Enviar, através do senhor bispo diocesano, Dom Frei Severino Clasen, OFM, oito novos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão, sendo cinco da cidade e três das comunidades interioranas; outros vinte e três ministros já atuantes renovaram seu ministério abraçando o tempo da graça até o ano de 2018 no serviço à Igreja de Deus que se encontra na paróquia ceciliense. Conjuntamente, para o mesmo período, foram enviados quatro outros ministros para o serviço da Palavra de Deus em nossas comunidades. Recebeu envio também uma ministra da Esperança. Faz-se necessário precisar que, todos, exceto os enviados para a ministério da Eucaristia, já gozavam da prática do ministério, embora, a maioria, não houvesse recebido mandado. Dentre estes, no entanto, alguns migraram no serviço, procurando assim melhor servir, conforme suas qualidades e disposições. Constamos que na formação dos novos tivemos a colaboração de uma equipe de formação formada para esta finalidade, uma equipe contando quatro pessoas, assessorados pelo padre. Havemos de rogar a Deus, sobre a proteção de Santa Cecília e São Francisco de Assis, pelos que optaram não mais continuar no exercício do ministério, foram seis. À eles, nossa gratidão!

Como parte de uma Igreja em “Estado permanente de missão”, nossa paróquia continuará à luz do Plano Diocesano de Pastoral, em estado de “Formação e Missão”. Entre Junho 2015 e Páscoa/2016, mais de doze novos membros (já confirmados) estarão em preparação para o Ministério da Eucaristia. E, todos, enviados e renovados, continuam sua formação permanente, cada qual na sua diretriz. São Tarcísio, rogai por nós!

 

Coroinhas – Santa Cecília

coroinhas… Ainda em Santa Cecília, tivemos o envio de vinte novos coroinhas. Até então a paróquia contava com doze atuantes. Reza o Diretório Diocesano, no Artigo 32, & I, sobre os coroinhas, ser “de suma importância que em todas as paróquias da diocese se dedique especial atenção ao ministério dos Coroinhas, dirigido às crianças, adolescentes e jovens, meninos e meninas que se dispõe a servir a Comunidade na Liturgia.” Na referida paróquia tem sido um trabalho à base da Dedicação e Perseverança, mesmo que não haja um objetivo claro, em vista da falta de um planejamento próprio para tal pastoral que houvesse sido implantado no decorrer dos anos. A coroinha (menina) quando com seus dez/onze/doze anos começa a manifestar o desejo de afastamento da pastoral por se sentir envergonhada do serviço, visto os “namoricos”. Estes vinte, estão entre oito e 12 anos, incluindo meninos (já uma renovação, pois só tínhamos meninas). Como este ao final termina sendo, por si só, um trabalho vocacional, teremos, paralelo à formação permanente dos mesmos, um grupo de idade maior, na faixa de 15 anos, em preparação a partir de junho. Só rapazes e moças.

A pastoral dos coroinhas terá uma importante missão a nível de micro-região (parte da diocese formada pelas paróquias de Santa Cecília-Lebon Regis-Timbó Grande). Viverão um dia de encontro fraterno na paróquia São José, em Timbó Grande, em 16 de agosto; será um momento de orações, dinâmicas… gincana, entre os coroinhas das três paróquias. Aos coroinhas, nossa gratidão! Que São Tarcísio interceda por todos! E viva o corinthians!

Ação Missionária – Santa Cecília

missoes… Também a nossa paróquia de Santa Cecília se encontra em Missões Populares. Tudo começou a mais de dois anos com a criação de um grupo de missionários (embora todos os membros de pastoral devam ser missionários) e a formação dos mesmos. Na época o padre João Perin, CP, e padre Clóvis, CP, acompanharam o processo inicial. Hoje, os padres José Marques, CP, e padre José Francisco, CP (todos passionistas), dão continuidade à formação e atividades missionárias. Foram enviados 72 missionários, alguns desses já não mais continuam por terem em meio ao caminho seguido outras opções pessoais que lhes “afastaram da missão”, ou pelo simples fato de terem escolhido fazer parte do grupo movidos pelo “calor” do momento, e como sabemos, fagulhas soltas ao vento logo se apagam. Hoje, contamos com 40 perseverantes missionários, dentre estes, membros frutos da própria missão – três pequenos grupos formados das comunidades do interior (além dos jovens engajados da cidade) -, que amam a evangelização. A missão começou nos bairros da cidade e hoje já se estende à todas as comunidades rurais. A cada mês, durante um sábado, sempre com um padre, o grupo se dirige a uma comunidade diferente desde o último trimestre de 2014 quando fora concluída a etapa de visitação na cidade, como aconteceu no sábado, dia 16 de maio, na comunidade Vida Nova. O projeto é concluir a missão em 19 de dezembro próximo, para abraçar uma etapa pós-missão. Vale frisar que a missão interiorana é feita a partir de um programa próprio, mais amplo que na cidade. Lá nas comunidades, durante toda a manhã são feitas visitas às famílias, com evangelização da família, bênção de casa, objetos, e oração com a família. Na tarde são realizados encontros de evangelização: casais, jovens/adolescentes, crianças; além de um encontro dos próprios missionários, na própria missão. Sempre nas vésperas da missão, o grupo se reúne para um momento de Espiritualidade Missionária, aberto à todos. Tudo isto tem se tornado uma riqueza na ação evangelizadora da paróquia. De uma maneira simples é um caminho pelo qual se traduz na prática o que nos pede o santo padre, o Papa Francisco, sermos uma Igreja em saída; ir ao encontro de quem está afastado. Afinal, como diz a música: “como podem crê se ainda não ouviram, como podem ouvir se não houver quem pregue, e como pregarão se não foram enviados?…”. Que Santa Terezinha do Menino Jesus, doutora da Igreja e padroeira das Missões, rogue a Deus pelos missionários e missionárias. Amém!

Pe. José Francisco do Nascimento, CP